Seletiva Pan-Americanos: confira as medalhas já conquistadas por estudantes-atletas de Minas Gerais

Nesta quinta (12), mais medalhas foram conquistas pela delegação de Minas Gerais que participa da seletiva nacional, que ocorre em Rio Verde (Goiás), para a edição 2022 dos Jogos Pan-Americanos Universitários.

Como já citado, estudantes-atletas de Minas Gerais estão participando das seletivas de luta (judô e taekwondo), xadrez e tênis de mesa.

Confira quais medalhas já foram conquistadas até então:

Judô

Sete estudantes-atletas mineiras já conquistaram medalhas nas competições femininas de judô, a saber:

  • Thays Xavier Marinho (FM): 2º lugar na categoria -48kg
  • Gabriela Souza Conceição (UNA): 2º lugar na categoria -52kg
  • Shirlen Thais Nascimento (Estácio de Sá – BH): 3º lugar na categoria -57kg
  • Gabriella Mantena de Moraes (UNIBH): 1º lugar na categoria -63kg
  • Milena Ribeiro da Silva (UNA): 1º lugar na categoria -70kg
  • Emily Mare de Oliveira Silva (Estácio de Sá – BH): 2º lugar na categoria -78kg
  • Ana Júlia Neri Damasceno (UNA): 2º lugar na categoria +78kg

Já nas competições masculinas, desta mesma modalidade, também foram sete discentes que obtiveram medalhas após o término das lutas.

  • Diego Ismael da Cruz (FKMG): 1º lugar na categoria -60kg
  • Bruno Cesas Watanabe (Estácio de Sá – BH): 3º lugar na categoria -60kg (foto de destaque)
  • Guilherme Augusto Brait de Lima (Estácio de Sá – BH): 3º lugar na categoria -66kg
  • Matheus Júlio Oliveira (UNA): 3º lugar na categoria -90kg
  • Willian Pereira de Souza Júnior (Estácio de Sá – BH): 1º lugar na categoria -100kg
  • Marcelo Henrique Thomé Campbell da Fonseca (Estácio de Sá – BH): 3º lugar na categoria -100kg
  • Tiago Silva Palmini Souza (UNIBH): 1º lugar na categoria +100kg

Taekwondo

Nas competições de taekwondo, por sua vez, quatro alunas chegaram ao pódio das respectivas categorias.

  • Izabel Turci (Estácio de Sá – MG): 1º lugar na categoria -73kg
  • Rebeca Vitória de Oliveira (Promove) – 1º lugar na categoria -57kg
  • Lara Peixoto (UFOP) – 1º lugar na categoria -62kg
  • Marina Zagnoli (Promove) – 2º lugar na categoria -62kg

Além delas, cinco alunos também foram destaques e ganharam medalhas.

  • Dieysson Angel Correia Baia (Estácio): 3º lugar na categoria -54kg
  • Gabriel Pereira Turibio (Faculdade Promove): 2º lugar na categoria -68kg
  • Vytor dos Santos Assis (Estácio): 3º lugar na categoria -63kg
  • Hygor Caetano de Oliveira Silva (UNA): 3º lugar na categoria -63kg
  • Vinicius Assis Matos (Faculdade Promove): 1º lugar na categoria -74kg

Até o dia 14/5, data final do evento, o presidente da Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME), Wellington Ferreira, acompanha a delegação de Minas Gerais.


Texto: Arthur Raposo Gomes
Foto de destaque: reprodução

Seletiva Pan-Americanos: estudantes-atletas conquistam o pódio de judô e taekwondo

Desde terça (10), estudantes-atletas brasileiros participam da seletiva para a edição 2022 dos Jogos Pan-Americanos Universitários, que ocorrerá no México. E nas modalidades de luta, a delegação de Minas Gerais, que participa do evento, obteve posições de destaque.

Conforme já publicado, a equipe mineira está disputando nas modalidades de luta (judô e taekwondo), xadrez e tênis de mesa.

Algumas competições já ocorreram nesta quarta (11) e resultaram em medalhas para a Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME).

Confira!

Judô

Nas categorias femininas de judô, algumas alunas foram premiadas, a saber:

  • Milena Ribeiro da Silva (UNA-MG): 1º lugar na categoria -70kg
  • Emily Mare de Oliveira Silva (Estácio de Sá – BH): 2º lugar na categoria -78kg
  • Ana Júlia Neri Demasceno (UNA-MG): 2º lugar na categoria +78kg

Já nas categorias masculinas de judô, os mineiros também foram para o pódio:

  • Matheus Júlio Oliveira (UNA-MG): 3º lugar na categoria -90kg
  • William Pereira de Souza Júnior (Estácio de Sá – BH): 1º lugar na categoria -100kg
  • Marcelo Henrique Thomé Campbell da Fonseca (Estácio de Sá – BH): 3º lugar na categoria -100kg
  • Tiago Silva Palmini Souza (UNIBH): 1º lugar na categoria +100kg


Taekwondo

Ainda nesta quarta, ocorreu as competições femininas de taekwondo, quando quatro estudantes-atletas de instituições sediadas em Minas Gerais conquistaram medalhas:

  • Izabel Turci (Estácio de Sá – MG): 1º lugar na categoria -73kg
  • Rebeca Vitória de Oliveira (Promove) – 1º lugar na categoria -57kg
  • Lara Peixoto (UFOP) – 1º lugar na categoria -62kg
  • Marina Zagnoli (Promove) – 2º lugar na categoria -62kg


Texto: Arthur Raposo Gomes
Fotos: reprodução / FUME

Delegação de Minas Gerais participa de seletiva para competição internacional

Desde terça (10/5), uma delegação mineira formada por 46 pessoas (entre estudantes-atletas, técnicos e dirigentes) participa das seletivas brasileiras para a próxima edição do Pan-Americano.

A seletiva ocorre na cidade de Rio Verde, em Goiás. Os discentes mineiros disputam nas nas modalidades de luta (judô e taekwondo), xadrez e tênis de mesa.

Para o presidente da Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME), Wellington Ferreira, “é uma grande honra poder participar das seletivas nacionais para uma competição internacional”.

Até o dia 14/5, data final do evento, o dirigente da entidade acompanha a delegação de Minas Gerais.

O Pan-Americano está previsto para ocorrer, em outubro deste ano, no México.


Texto: Arthur Raposo Gomes
Imagem de destaque: Arthur Raposo Gomes / JUBs 2021

Agenda: liga de handebol abre inscrições para equipes

Entre os meses de maio e novembro de 2022, ocorrerá a 1ª Liga Universitária Bravos Sports: evento competitivo de handebol, organizado por empresa homônima, que reunirá equipes universitárias gerais, atléticas ou equipes convidadas.

Segundo informado pela equipe organizadora, o período de inscrição se encerra no dia 10 de maio. Cada equipe deverá pagar o valor de R$600 de taxa de inscrição, além de disponibilizar uma quadra em condições de jogo para que seja realizado uma rodada do evento – sendo que, cada rodada tem duração mínima de três horas (dois jogos).

“Em caso da equipe não conseguir sediar uma rodada, realizaremos esta rodada com sede em Vespasiano (MG) nos finais de semana, sem custo adicional para a equipe”, descreve o regulamento da Liga, disponível aqui.

Para sinalizar a respectiva participação, as equipes deverão fazer a transferência por Pix referente a taxa de inscrição para a chave victorhugo519@yahoo.com.br ou articular um dia para que o pagamento seja feito por meio de cartão de crédito. “No cartão, é permitido dividir de até 10 vezes com adicional da taxa do cartão”, complementa o regulamento.

Quem quiser mais informações pode entrar em contato com Gracielle Bravos, pelo telefone: (31) 9 91100-5157.

Agenda da FUME

O site institucional da Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME) tem uma editoria de conteúdo dedicada à divulgação de eventos esportivos universitários.

Para fazer uma sugestão de matéria, é preciso enviar, com antecedência para o e-mail comunicafume@gmail.com as seguintes informações descritas abaixo:

  • Data e local de realização
  • Quem pode participar (se é voltado apenas à comunidade de uma instituição específica ou para todos os interessados)
  • Formas de inscrição
  • Contato para possíveis dúvidas
  • Outras informações que considerarem relevante

Atenção! O e-mail acima é o único canal por onde serão recebidos pedidos de divulgação, bem como indicação de temas.


Imagem de destaque: reprodução / Freepik
Texto: Arthur Raposo Gomes

Contra preconceitos com os esportes eletrônicos, estudantes-atletas de e-sports elencam pontos positivos

Neste mês de abril, terminou a edição 2022 dos Jogos Universitários Mineiros (JUMs) – e-sports: principal evento estadual dedicado aos esportes eletrônicos. Esse tipo de modalidade, geralmente, é alvo de preconceitos pela sociedade e até pela própria comunidade acadêmica. Por isso, alguns estudantes-atletas premiados na competição encerrada recentemente foram convidados a defender os respectivos pontos de vista.

Confira!

Mais respeito

O graduando em Educação Física na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Matheus Silveira, aponta que “quem fala algo que desmereça (os e-sports) é quem não entende nada sobre as dificuldades que um atleta do meio tem”. “Treinos diários para ser o melhor, disputa desleal com quem tem mais condição, investimento financeiro e de tempo para ficar no topo de cada competição”, exemplifica.

“É comprovado que o esforço mental é mais desgastante que o esforço físico. No (âmbito) mental, você tem a ansiedade e o nervosismo muito mais acentuados. Isso gera um desgaste pré, durante e principalmente pós-competição muito pesados”, avalia Matheus.

O futuro professor de Educação Física ainda pede “mais respeito com qualquer atleta que você veja no topo da categoria, que dedica sua vida para uma modalidade eletrônica”. “Digo e repito que troco qualquer esforço físico por aqueles 12 a 15 minutos de uma partida de FIFA eliminatória”, admite o campeão da respectiva modalidade nos JUMs – e-sports 2022 e vice-campeão nacional da edição 2021 dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs).

Desenvolvimento motor e benefícios para o jogador

Para a graduanda em Jornalismo na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Laura Justino, os e-sports incentivam “uma série de habilidades de coordenação motora, trazendo benefícios para o jogador, que pode jogar de forma saudável”.

“Os esportes eletrônicos movimentam uma economia e mostram que o ‘casual’ pode ser levado a sério, pois o que jogávamos somente por diversão na infância virou um mercado que cresce rapidamente, promove competições e alimenta um tipo de cultura“, reflete a futura jornalista que também pratica FIFA.

Expectativa de crescimento

Sobre essa questão de crescimento do meio de e-sports, o estudante de Engenharia de Sistemas na UFMG, Arthur Soares, demonstra expectativa.

“Os esportes eletrônicos estão em uma crescente impressionante em todas as modalidades. Com o passar dos anos, a tendência é crescer ainda mais e chegar a novas pessoas, por ter (opção) para todos os tipos de gostos”, observa o estudante-atleta de Clash Royale.

Dedicação

A estudante do curso de Rádio, TV e Internet na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ana Carolina Santos, joga Clash Royale e reforça alguns pontos já mencionados pelos colegas.

Para ela, “o cenário de e-sports vem crescendo muito ultimamente e os atletas vem se mostrando cada vez mais dedicados a rotina de jogos e treinos, demonstrando que os atletas de modalidades eletrônicas são sim atletas e merecem respeito”.

Interesse e igualdade

Ao ser perguntado sobre o assunto, o discente do curso de Engenharia de Controle e Automação na Inatel e estudante-atleta de Leagle of Legends (LOL), Vinícius Monteiro, relembra um episódio pessoal.

“Na edição nacional (dos Jogos Universitários) que eu participei em 2019 em Salvador (Bahia), o LOL era uma das poucas modalidades de esporte eletrônico. E ao contrário do que eu esperava, a maior parte do pessoal que competia nos ‘esportes tradicionais’ demonstrava um enorme interesse em saber como estava o nosso campeonato”, conta.

Ele revela que, nesse evento, foi abordado inúmeras vezes e questionado sobre se haviam “conseguido ganhar?” ou se “está tendo live para assistir em algum lugar?”, por exemplo.

“Então eu acredito que as pessoas devam encarar os esportes eletrônicos da maneira como encaram um esporte tradicional, já que existem pessoas para competir e pessoas que gostam do espetáculo que um jogo eletrônico pode proporcionar”, advoga.

Possibilidade de estabilidade financeira

Gabriel Nogueira é estudante de Sistemas de Informação na Universidade Federal de Viçosa (UFV) – Campus Rio Paranaíba e pratica FreeFire. Ele reflete que “os e-sports são uma grande porta para se tornar atleta profissional”.

“Sai do convencional que todos conhecemos e traz diversas vantagens para os atletas, desde a possibilidade de trazer uma estabilidade financeira ou até mesmo auxiliar em suas atividades no cotidiano, ajudando a aliviar o estresse e sair um pouco da rotina universitária“, enumera.

Uma chance

O estudante do curso de Engenharia da Computação na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Victor Polito, afirma que “vale a pena dar uma chance“.

“O esporte está crescendo ao ponto de atrair multidões em arenas para assistir as partidas, além dos milhares que assistem de maneira on-line”, reflete o estudante-atleta de CS:GO.


Imagem de destaque: reprodução / Freepik
Texto: Arthur Raposo Gomes

E-sports: edição on-line dos Jogos Universitários mobiliza estudantes de Minas Gerais

No início do mês de abril, terminou as atividades dos Jogos Universitários Mineiros (JUMs) – e-sports. O evento ocorreu durante o mês de março, de maneira on-line e remota, e mobilizou, ao todo, estudantes de oito instituições sediadas em diferentes regiões de Minas Gerais.

O estudante de Engenharia de Computação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) – Campus João Molevade, Victor Polito, fez parte da equipe que ficou em 1º lugar na modalidade de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). 

Ele relembra que joga CS 1.6 desde 2006. “Porém o CS:GO é desde 2016”, frisa o graduando, que competiu ao lado de Pedro Lucas, Gabriel Henrique, Lúcio Oliveira e Leonardo Rodrigues. Victor ainda desabafa que o dia a dia de estudante-atleta é “um pouco puxado, por conta de (ter que conciliar) estágio e faculdade, mas a gente sempre tenta dar um jeito de jogar. É algo que gostamos de fazer!”. 

Victor demonstra empolgação com a próxima etapa dos Jogos: “vamos tentar buscar o título que deixamos escapar no ano passado em Brasília (DF)”, quando ocorreu a edição 2021 dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs).

Na competição masculina de FIFA, o estudante de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Matheus Silveira, conquistou o primeiro lugar.

“A rotina de quem estuda e tem que se dedicar pra qualquer outra coisa é bem complicada, já que você acaba dividindo as atenções e não alcança o seu melhor nível”, avalia Matheus, que tem boas expectativas para as próximas competições. “Só quem já esteve presente sabe o quão sensacional é essa experiência”, expõe o estudante-atleta, que, em 2021, obteve o 2º lugar de FIFA durante os JUBs.

Matheus, do lado azul, competindo durante os JUBs 2021. (Foto: Arthur Raposo Gomes)

Já na modalidade feminina de FIFA, quem ficou na primeira colocação é a estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Laura Justino.

Ela revela que joga videogame e jogos de futebol desde criança, mas não era o FIFA. “Era mais comum eu jogar o Pro Evolution Soccer (PES), Winning Eleven e até o International Superstar Soccer. O FIFA mesmo eu comecei a jogar no final da adolescência, por volta de 2015, e aumentei a frequência da jogatina em 2018, quando ingressei no curso de graduação e comecei a me interessar por competições. Hoje, aos 22 anos, tento me dedicar, pelo menos, duas horas diárias à modalidade”, comenta.

Sobre a etapa nacional dos Jogos, a futura jornalista sinaliza que a “expectativa é que mais mulheres participem e que seja uma integração divertida e respeitosa entre as gamers do país”.

O estudante do curso de Engenharia de Sistemas na UFMG, Arthur Soares, joga Clash Royale desde 2019 e, em 2022, conquistou o primeiro lugar dessa modalidade durante os Jogos Universitários Mineiros – e-sports.

Sobre a próxima etapa dos Jogos, ele acredita “que o nível dos jogadores aumentou bastante com o passar dos anos, devido ao crescimento do evento e da base de jogadores nas universidades”. “[…] Participei da edição de 2021 e foi uma das mais experiências mais interessantes que tive no competitivo”, finaliza.

Competição mineira reuniu dezenas de estudantes gamers.

Na modalidade feminina de Clash Royale, a primeira colocação ficou com a estudante do curso de Rádio, TV e Internet na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ana Carolina Santos.

Ela, que pratica a modalidade eletrônica há cerca de dois anos, reflete que, antes de competições, costuma “dedicar, pelo menos, uma hora seguida durante o dia, testando decks e cartas”. Ana Carolina indica que acompanhou a edição nacional de 2021 e está esperançosa: “acho que consigo me sair bem e trazer bons resultados para Minas Gerais”.

O graduando em Engenharia de Controle e Automação na Inatel, Vinícius Monteiro, foi o capitão da equipe campeã da modalidade de Leagle of Legends (LOL). Ele recorda que começou a praticar essa modalidade no final do ano de 2014, quando o jogo tornou-se popular no Brasil.

“Eu sou o único membro atual do time que já participou de uma competição nacional e posso dizer que as expectativas são as melhores possíveis. […] É uma sensação muito boa estar representando a minha instituição e o meu estado em uma competição de nível nacional”, defende Vinícius, que jogou ao lado de João Vitor Mozer, João Marcos Delfino, Felipe Conrado e Paulo José de Miranda Júnior. “A preparação para a etapa nacional terá que ser ainda maior”, define o futuro engenheiro.

Gabriel Nogueira, por sua vez, é estudante de Sistemas de Informação na Universidade Federal de Viçosa (UFV) – Campus Rio Paranaíba, e foi o capitão da equipe de Free Fire, formada também por Gabrielly Fernandes, Evanio Júnior, Warley Rabelo e Jéssica Caldeira e que obteve a primeira colocação na respectiva modalidade.

Antes de competições desse tipo, Gabriel aponta que costuma fazer entre 6 e 7 horas diárias de treino. Ele ainda compartilha um pouco da rotina de estudante-atleta. “Foi montado um planejamento dos treinos que funciona de acordo com os horários livres da faculdade e os treinos também tiveram modificações para torná-los mais objetivos para alcançar bons resultados”, expõe. “Estamos ansiosos pelo próximo campeonato. Este ano, vamos focados em levar o nosso nome à competição presencial”, afirma.

Gabriel e colegas de equipe durante a edição 2021 dos JUBs. (Foto: Arthur Raposo Gomes)

Além dos estudantes-atletas acima, Gustavo Salomão, discente do curso de Gestão da Informação na UFU, obteve o primeiro lugar de Poker: modalidade que ele começou a praticar aos 16 anos de idade “após uma curiosidade em entender como o jogo funcionava”. “Ao observar a complexidade, essa curiosidade aumentava cada vez mais, me fazendo estudar técnicas com o objetivo de aperfeiçoar minhas habilidades”, conta.

O graduando cita que, além de partidas casuais, também focava em campeonatos. “De fato, eu treinava meu psicológico em uma partida de grande relevância. E não posso esquecer do clube de amigos ‘MMIV’ que foram a base do meu treinamento para os Jogos”, reflete.

As medalhas dos campeões serão entregues na próxima competição esportiva que for realizada de maneira presencial pela Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME), entidade que promove o evento.

Calendário de eventos de desporto universitário no estado

Segundo o presidente da FUME, Wellington Ferreira, os JUMs e-sports marcaram o início do calendário 2022 de eventos de desporto universitário em Minas Gerais: de acordo com o dirigente, ao todo, mais de 160 estudantes-atletas se envolveram no evento.

“Até pouco tempo atrás, não contávamos com uma edição e-sports dos Jogos. Mas a Federação teve que se adaptar perante as novas demandas do público e a partir de um novo contexto, onde as modalidades de esportes eletrônicos já fazem parte da realidade”, comenta Wellington.

Ainda neste ano, o presidente da Federação prevê, por exemplo, a etapa de modalidades individuais e coletivas, além de uma competição entre atléticas universitárias e também entre discentes de instituições localidades em Belo Horizonte e região metropolitana.

Na linha de cima, em ordem: Victor, Laura, Ana Carolina e Vinícius. Na linha de baixo, Gustavo, Arthur, Gabriel e Matheus.

Fotos de destaque: arquivos pessoais / Montagem: FUME
Texto: Arthur Raposo Gomes

FUME 84 anos: federação realiza campanha especial de aniversário

Daqui a um mês, no dia 03 de maio, a Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME) completa 84 anos de existência. Para comemorar tal data, a atual diretoria realiza uma campanha especial.

Durante os próximos 30 dias, estudantes-atletas, ex-estudantes-atletas, dirigentes, ex-dirigentes e sociedade em geral estão convidados a compartilhar, no Instagram, alguma imagem (foto ou vídeo) junto com a hashtag #comunicaFUME e com um breve relato da própria experiência junto ao cenário desportivo universitário de Minas Gerais.

“Queremos reunir parte das imagens e histórias da comunidade desportiva universitária mineira em uma galeria especial. É uma forma de marcar essas mais de oito décadas de atuação da FUME”

– afirma o presidente da Federação, Wellington Ferreira.

Interessados também podem participar da campanha de aniversário da FUME, enviando os relatos, fotografias e vídeos para o e-mail da Coordenação de Assessoria de Comunicação da entidade: comunicafume@gmail.com

Foto: Arthur Raposo Gomes


Foto de destaque: FUME / arquivo
Texto: Arthur Raposo Gomes

Presidente da FUME participa de Assembleia Geral da CBDU

Nessa sexta (25), ocorreu a Assembleia Geral Ordinária 2022, evento promovido pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário que reuniu dirigentes de diferentes federações. A entidade mineira estava representada pelo presidente, Wellington Ferreira.

O evento, que tem o maior poder deliberativo da CBDU, foi liderado pelo presidente da Confederação, Luciano Cabral. Entre os assuntos do encontro, estiveram: prestação de contas do ano de 2021, aprovação do calendário 2022, apresentação do planejamento estratégico da CBDU, análise e aceite dos indicados a imposição da comenda do mérito do desporto universitário.

Foto: FUME

Para Wellington, “é fundamental termos oportunidades como essa que proporcionam a interação entre dirigentes de federações e da própria Confederação”.

Na oportunidade, o presidente da CBDU, Luciano Cabral, e vice-presidente, Alim Neto, foram presenteados com camisas da federação mineira.

Foto: FUME


Foto de destaque: FUME
Texto: Arthur Raposo Gomes

Federação de Minas Gerais participa de cerimônia do prêmio “Melhores do Ano”

Na noite desta quarta (23), a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) realizou a cerimônia de entrega do prêmio “Melhores do Ano”, referente a temporada 2021. E a Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME) se fez representada.

Como publicado anteriormente, Rebeca Vitória de Oliveira e Vinícius Eduardo Silva foram destaques, respectivamente, do taekwondo e da modalidade acadêmica.

A estudante-atleta ainda foi definida como a “Craque da Galera”, premiação que conta com votação popular.

O presidente da Federação, Wellington Ferreira, também estava presente e recebeu, em mãos, uma homenagem especial à FUME.

“Foi uma cerimônia muito bonita. E ver representantes de Minas Gerais sendo destaques nacionais é uma satisfação muito grande”, afirma Wellington.

Confira algumas fotos.


Fotos: FUME
Texto: Arthur Raposo Gomes

Estudantes-atletas de Minas Gerais estão entre os “Melhores do Ano” do Brasil; entenda

Dois estudantes universitários de instituições sediadas em Minas Gerais foram indicados ao prêmio nacional “Melhores do Ano”: Rebeca Vitória de Oliveira e Vinícius Eduardo Silva fizeram parte da delegação mineira durante a edição 2021 dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), competição tida como base da avaliação dos premiados pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU).

Ela ganhou a medalha de ouro de taekwondo feminino (-57kg), enquanto ele alcançou o mais alto lugar do pódio na modalidade acadêmica do evento. Ambos concordam que a premiação serve como motivação para seguir na área.

Vinícius é estudante de Educação Física e relembra que já havia participado de outras competições nacionais de atletismo, mas que iniciou a própria trajetória na modalidade atual (acadêmica) em 2018.

“Logo (que fiquei sabendo da premiação), quis contar para todo mundo que, de certa maneira, me ajudou no desenvolvimento desse trabalho”, afirma.

Para Rebeca, que começou a praticar taekwondo aos nove anos e competir aos 11 (ela tem, atualmente, 18 anos), os JUBs 2021 foram a primeira experiência em uma competição universitária.

Rebeca é a segunda, da esquerda à direita. (Foto: arquivo pessoal)

“Foi muito tempo de treino dedicado a tal competição. Quando soube da notícia, lembrei o quanto valeu a pena, principalmente por ter sido um momento com muitas lembranças. Saber que vou voltar aonde tudo aconteceu é fantástico!”, reflete a estudante do curso de Direito, fazendo referência a cerimônia de premiação que ocorrerá presencialmente em Brasília (DF).

Já Vinícius reflete que está inspirado “não só a dar continuidade aos estudos, fazendo mestrado e novas pesquisas, mas principalmente, a incentivar que outras pessoas também possam iniciar e colaborar com o fortalecimento das pesquisas no nosso país”.

Vinícius é o segundo, da esquerda à direita. (Foto: arquivo pessoal)

Comprovação do potencial mineiro

“Recebemos com muita felicidade a indicação de Rebeca e Vinícius para a premiação de ‘Melhores do Ano’”, afirma o presidente da Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME), Wellington Ferreira.

Ele relembra que essa edição dos JUBs, que ocorreu em Brasília (DF), foi o primeiro evento esportivo universitário nacional que ocorreu de maneira presencial desde o início da pandemia, que provocou alterações na vida, rotina e treinos de estudantes, dirigentes e sociedade em geral.

“Essa premiação comprova o potencial dos estudantes-atletas de Minas Gerais em âmbito esportivo universitário brasileiro”, avalia o dirigente sobre o prêmio entregue pela CBDU.


Fotos de destaque: Arthur Raposo Gomes
Texto: Arthur Raposo Gomes